Chegará É Uma Empreendedora De Vocação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Rosa Chegará Madri (Madrid, 1970) é uma política espanhola, diretora financeira da Skechers Usa Iberia, a filial espanhola da Skechers, e escritora. Está entre as Top cem mulheres líderes de Espanha. Rosa Chegará começou pela ginástica rítmica com seis anos e no ballet com nove anos, como atividades extra-categoria. Teve como referência inicial vital para sua mãe, que trabalhava fora de casa. Era similarmente afeiçoada ao basquete, ao dispensar-se e pensou mesmo deixar a dança, já que os torneios como as acções coincidiam no encerramento-de-semana.

Encontra-se certificada no Bom Governo pelo Instituto de Conselheiros e Administradores (IC-A). Chegará é uma empreendedora de vocação. Já em sua adolescência foi sócia-fundadora da companhia Ballet de Madrid, onde aprendeu a trabalhar em equipe e em ambientes competitivos. Iniciou sua carreira profissional trabalhando para Siemens no tempo em que estudava a carrera, primeiro pela Alemanha, de 1989 a 1991 e, logo em seguida, já de volta à Espanha, assumiu responsabilidades desde muito cedo, dirigindo equipes de pessoas 20 anos mais velhas que ela.

Na sua carreira profissional na Siemens, em que se destaca a tua localização como controller financeiro pela Siemens Portugal, as mulheres têm estado em minoria e no escalão inferior de categorias profissionais. Eram cinco mulheres de 200 pessoas, no momento em que ela entrou na corporação, na Alemanha, e, destes 5, 2 eram secretárias. Alguns homens presuponían que ela era e Chegará relata histórias com as que desejas tornar percebível os papéis de gênero, como que seus subalternos homens lhe pediam um café antes de saber que ela seria a tua patroa.

A bolha da internet, entre dois mil e 2002, fez com que o negócio não sobrevivesse, mesmo mantendo um grande índice de vendas. Foi uma experiência de trabalho muito gratificante para ela, a participação, a aprendizagem e a diversidade de tarefas desempenhadas. Tome consciência de seu interesse por ser diretora de recursos humanos e de finanças, sem ter que escolher entre uma das duas áreas. Em 2002, ela embarca em um novo projeto: fazer a filial da Skechers em Portugal.

Com uma equipe de 4 pessoas, lançou Skechers Usa a Iberia, companhia que considera um projeto muito pessoal. Decidiu encarregar-se, desde em vista disso, as duas funções com as que mais identificada foi sentido em seu desempenho profissional: diretora financeira, e durante uma etapa também diretora de recursos humanos (CFO). Casou-Se e teve duas filhas, a primeira em 2002 e a segunda em 2004, compatibilizando o teu projeto pessoal com o profissional.

A aflição vital Chegará vai além dos sucessos profissionais e da existência familiar. Colabora com numerosas oenegés e é Consultora Solidária pela ESADE. É mentora de dirigentes e empresários e defende a liderança colaborativo. Foi o germe da fabricação, em 2015, de EIXO&COM Associação de Executivas e Conselheiras, que englobava os 110 membros da primeira e segunda edição do Projeto Promove para prosseguir transmitindo o espírito desta experiência formativa.

  • 8 Negócios bem-Sucedidos
  • 2005: “Chove A respeito da Cidade”
  • MTV Icon: Aerosmith (2002) (Tv)
  • LinkedIn manterá a tua marca distintiva, teu espírito e tua liberdade
  • Huesca: Nacho Novo ficará um mês sem jogar

Na liga, que preside Fernando Torres, é tesoureira dentro de tua convicção de que “as mulheres temos a obrigação moral de ser notórios”. Como a diretiva de EJECON se esforça em preservar o networking produzido em Endossa, a rede de sinergias entre mulheres em postos de direção, em finanças, em engenharia, STEAM/CTIM, etc

“Os prêmios fizeram-me tomar consciência de que as mulheres temos que ser mais compreensíveis, e eu decidi fazê-lo. Às vezes temos tendência a não destacar em tão alto grau quanto os homens, somos perfectionists trabalhando, entretanto não pensamos em trabalhar a visibilidade e o que nos conheçam. É um empenho que eu decidi assumir, pra que as mulheres tenham consciência de que há indispensabilidade de que sejam reconhecíveis e que querem sê-lo. Temos a obrigação moral de ser compreensíveis, visto que não pode ser que a história da escrevam os homens”.

Além disso, é mentora do campus da faculdade, em seus últimos anos de criação e iniciais de carreira com o objetivo de colocá-los em contato com outras empreendedoras e de transportar sua experiência, além de tudo prática. Faz quota da Rede de Mentores de Madrid e da Plataforma de Peritos. É speaker em fóruns internacionais e nacionais.

Rolar para cima