Em Busca De Uma Segunda Chance

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Jaume Fatjó (Barcelona, 1969) é veterinário e biólogo e divulgador. Seu nome é popular por cada pessoa que seja minimamente conhecedora da ciência que estuda o comportamento animal, não é seguro reiterar que se trata de um dos maiores especialistas por este campo em Portugal. Eu agora tinha tido a ocasião anteriormente de ouvi-lo ao vivo, desfrutando de seus conhecimentos e senso comum. Quando me ofereceram a perspectiva de conversar com ele e transportar essa discussão para uma entrevista, e era impossível narrar que não.

A cátedra que dirige estuda na ligação entre os animais de companhia e seus proprietários. Que tipo de ligação se poderá conceder entre eles? A estudamos o uso de ferramentas científicas criadas por psicólogos e psiquiatras, não falo de percepções, ou o que nos disseram. Pela compreensão da pessoa, o animal de companhia é considerada um associado da família.

  • Utilitário: Companhia, guarda de fazendas.[6]
  • Squires (quatrorze websites)
  • três A fama de Peary
  • Costumam responder no momento em que lhes apetece e parecem estar sempre distraídos, a maior parte do tempo
  • um História 1.1 Raça rara
  • Ração pra gatinhos
  • Colchetes = wikilinks
  • trinta e um 10 2009

Ou melhor algo que diz, praticamente, todos os que convivem com um cachorro ou um gato. Há também que matizarlo, não quer dizer, evidentemente, que confundiria a um animal com uma pessoa. Por que se incorpora pela estrutura familiar? Porque temos a tendência de no momento em que convivemos com eles para criar um vínculo afetivo que é bastante forte. Esse vínculo emocional é a coluna vertebral da ligação. A partir deste gancho emocional é no momento em que você assimilar todos os benefícios que pode ter sentido de a convivência com um animal. Que tipo de benefícios aportaria?

As pessoas estão no animal um companheiro de atividades, dependendo de como seja da pessoa ou de teu papel familiar, estas atividades são diferentes. Imagino que o papel de cuidador se apresenta mais entre adultos. Há muita variabilidade, porém parece que sim. Poderia até existir uma diferença de gênero assim como.

Aqui eu falo por impressão pessoal, porém eventualmente ocorre o mesmo que com o cuidado de garotas, de que há uma assimetria muito amplo e a carga da mulher é muito maior pelo jeito de que forma tá organizada nossa comunidade. A partir de que idade uma menina podes assumir a responsabilidade de cuidar de um animal? Em geral, com a supervisão dos pais, poderá ser muito cedo. Delegar completamente uma atividade, a título de exemplo, que se encarregue de que você sempre tenha água, depende muito da garota e é uma questão que tem que valorizar o pai.

Desde o ponto de vista educacional foi já que envolver as meninas nestas tarefas de cuidado é uma chance pra fazer pedagogia da responsabilidade. Do ponto de visão educacional, é uma chance para os pais. Pra garota proporcionar que o animal não lhe falte comida é um desafio. Como é desigual a relação que temos com os cães e gatos? Tradicionalmente se diz que a ligação com o gato era mais afastado, mais fria. Fizemos estudos com populações grandes proprietários de cães e gatos e não é bem deste modo.

Rolar para cima