“O sucesso De Unfold Eu Devo A Dulceida”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Afonso Cobo tem 26 anos. Nasceu em Las Palmas de Gran Canaria, no entanto viveu em Madrid, Londres e Nova York, onde reside nos dias de hoje. Estudou arquitetura, todavia não executa. E seus pais sempre lhe sugeriu que se procurasse um emprego normal. Menos mal que não fez caso. Cobo é o CEO e co-fundador da Unfold, uma aplicação com em tão alto grau sucesso que o levou a ser escolhido como um dos jovens com menos de 30 anos mais influentes dos EUA

” Forbes”, o único português nesta ordem. Dulceida, Selena Gomez ou Camila Cabelo são somente três dos treze milhões de usuários que utilizam Unfold pra descrever tuas histórias nas mídias sociais. Trata-Se de uma “app” pra desenvolver histórias digitais com a ajuda de modelos minimalistas pra falar sobre este tema “Stories” no Instagram, Facebook ou Snapchat.

Parabéns por ser um dos jovens mais influentes dos EUA Como foi esse momento em que a revista “Forbes”, ele entrou em contato com você? Há algumas semana me chegou um e-mail em que me informavam que estavam considerándome para ser um dos escolhidos. Mandaram-Me uma série de questões, às quais eu respondi sem crer muito, visto que eu não pensei que me pudessem escolher de verdade.

  • Exploração da fortuna proveniente do petróleo em prol do público
  • três Áreas protegidas
  • Capítulo 2×234 (458) – “Verão De 99”
  • Quantidade de chamadas perdidas e desbordadas
  • você Pode escalar o teu negócio sem limites
  • 550 milhões em vendas
  • CarlitosRL17 (discussão) 00:20, vince e seis maio 2017 (UTC)
  • 3 Modelo de negócio 3.Um Criando redes sociais próprias

Alguns dias depois, recebi outro e-mail em que me diziam que eu tinha que dirigir-se ao evento que organizaram, porém eu não sabia se tinha sido eleito. Estava indicado e no momento em que vi meu rosto na Times Square projetada não me acreditava. Sua família também não acreditaria o

a Minha família não entende super bem o que faço. Não são nada de tecnologia, que nem conhecem Instagram. Minha mãe a todo o momento me dizia: “Afonso, comprar-se um serviço normal”. E eu lhe respondia: “Mamãe, acredita em mim”. Mas é que eu a toda a hora fui meio rebelde. Comecei a entender arquitetura pela Espanha, todavia deixei-o e fui para Brighton (Inglaterra), pra estudar a carreira. Eu estava lá trabalhando dois anos de arquiteto, todavia não me apasionaba. Precisava expressar a minha criatividade, de novas formas, e em meu tempo livre fazia design gráfico, páginas da web… e durante esse método eu descobri o “Design Thinking”, o projeto pensado nas pessoas.

O larguei tudo e fui para Nova York pra estudar um mestrado, que eu terminar esse ano, que me explicar estes conceitos. E, nesse tema, No decorrer do meu último ano de escola, fui a uma feira de emprego . O problema é que eu esqueci de lançar minha carteira com meus trabalhos.

Eu comecei a buscar qualquer aplicativo em meu iPad que me permitisse afirmar a minha criatividade de uma forma formosa e fantástico, mas não encontrei nada. Então, decidi que criaria um aplicativo e eu comecei a ver vídeos no Youtube de como eu tinha que fazer. Ao cabo de alguns meses, a gerei para iPad, baseada em revistas minimalistas, de que sou muito fã. E as pessoas que sabia da existência se a ensinava e gostava muito. Me disseram que tinha que construir também pra iPhone. Justo Instagram havia lançando “Stories”. Lançamos Unfold em janeiro de 2018. Em maio, metemos coisas de pagamento.

Unfold não é uma aplicação qualquer. Eu não pensei no dinheiro que poderia ganhar, nem sequer nada. Tudo foi fruto de minhas paixões: o design, a tecnologia, as mídias sociais e fotografia. E por isso achei o meu parceiro, Andy Sul (vinte e três anos). Como foi a pesquisa desse sócio?

Rolar para cima