P.-Aí Nasceu A Genuína Lídia Falcón?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

a Filha de um líder comunista, neta de anarquistas, fundou o Partido Feminista de Portugal e conheceu a prisão por tuas atividades contra o regime de Franco. Hoje continua pela brecha, repetindo o que tantas vezes foi proclamado em fóruns do mundo. Tem um rosto exuberante, volumoso, uma cabeleira ruiva que costuma ver com salcillos longos, e uma manifesta preferência por chapéus.

Parece como se de um estágio para o outro fosse iniciada com um dístico. Realmente dá o tipo de quebra e rasga. Pergunta.-Quantas vezes lhe disseram isso de que “o feminismo imediatamente não é o que era”? Resposta.-Muitas. Esta manhã, sem dirigir-se mais distanciado. P.-E tem uma frase dura pra responder?

  1. Elisa (1910-1967)
  2. 1 Alex Louis Armstrong
  3. 07:05OtrosMuévete x Extremadura
  4. Não aspiro ser a primeira nem sequer a competir por tua atenção
  5. 6 Lu Ten

R.-Não, porém é de gaveta. O feminismo é um movimento de libertação e de batalha contra as injustiças, e eu digo: se se esgotarem as injustiças, que Deus vir e olhar. R.-Muitas si. Outras foram instalados em partidos políticos. Na década de 70, as mulheres luchadoras estavam no feminismo, e dos anos 80, deram o passo aos partidos, com o qual o movimento ficou bastante descapitalizado. Isso no que diz respeito às mulheres políticas, mas poderia dizer bem como das autoras.

naqueles anos, todas as feministas começaram pela revista Defesa Feminista, e pouco a insuficiente foram entrando nos grandes meios de intercomunicação. Antes eram moças contra o acrescento da tarifa contra o sistema, todavia neste instante neste momento não furiosas porque foram colocados. P.-Ou seja, que só resta você. R.-eu Sou um teimoso única.

realmente, a minha idade prontamente não há quase ninguém. P.-Os partidos não arriman o ombro pro feminismo. R.-Nós conseguimos carregar o feminismo para a política, que é um salto qualitativo interessante. Juntamos diversas maneiras de perceber o feminismo em um projeto pra regressar às instituições através de eleições. Isso não tinha feito nunca, e o primeiro passo foi a Europa.

Mas os partidos políticos, verdadeiramente, vivem de costas para o feminismo. Lembro-me que em um Congresso convidamos você a várias mulheres de partidos políticos e todos contaram a mesma história: que tinham sido marginalizadas, que dentro haviam impedido de oferecer a si mesmo e que até tinham sido perseguidos sexualmente. P.-Também existe uma certa involução da comunidade.

Rolar para cima