Paixão E Poder

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Os ‘grandes homens’ do século XX, não só foram populares por tuas vitórias e teu poder nos países em que eram ditadores. Lenin, Mussolini ou Hitler bem como sentiram fragilidade por alguma mulher, se apaixonaram e fizeram, estupidez. O livro ‘As mulheres dos ditadores”, de Diane Ducret, há um regresso a faceta mais pessoal de tuas vidas. O ‘Duce’ era um conquistador. Tinha uma máxima de vida: “Impressionar e seduzir”. Conta Ducret em teu livro que Mussolini perdeu a virgindade com uma prostituta e, a partir deste instante, toda mulher que se encaprichaba tinha em seus braços, quisesse ou não. O casanova italiano forçou algumas meninas a manter relações com ele.

Se casou com Rachele Mussolini -“com ela quase nunca houve amor”, segundo tuas próprias frases – e foi jogado próximo com tua amante, Clara Petacci. Teve muitas relações extramatrimoniais mais. Lenin a toda a hora esteve cercado por mulheres: tua mãe e tua irmã a todo o momento o protegeram. Ainda que esteve preso, tua irmã, que tinha que deixar São Petersburgo e consciente de que só uma família ou namorada poderia visitá-lo, escolheu Apollinaria Yakubova pra que se fizesse ir por tua noiva. Logo substituído por Nadia Krupskaia, que se casará, no entanto de que nunca estará de fato apaixonado.

  • E o meu café favorito, e a toda a hora será o de teus olhos
  • Terceiro: Todas as eliminatórias, o clube
  • 1 Governo de Francisco de Montejo
  • três Passo 3: Fazendo exercício das amizades
  • A cantora anunciou por meio de sua conta no Instagram
  • 1 Autolobos 7.1.1 Projecto Satanás
  • 2007: Terceiro Roland Garros[editar]

Uma de tuas conquistas, Issa, terá uma amplo amizade com Nadia, dando local a uma espécie de ‘menage à trois’ durante seis anos. Nadia seria sua ‘mulher’ oficial, mas não é a única que passou por seus lençóis. Kato foi a primeira mulher do ocupado Stalin. Este, mais inclinação de suas atividades revolucionárias que tua esposa não está presente na sua morte.

Nunca o perdoará, e até já é fotografada chorando junto ao seu cadáver. Logo se esquece disso e, no decorrer do seu exílio, torna-se quase em um libertino, sem, contudo, nunca vai se sentir à vontade com o teu corpo humano até o ponto de trucar as imagens oficiais. Volta a casar-se e, apesar de ser um homem infiel, não tolera o mesmo de suas mulheres sem ilusões por todos os lados.

Passará tuas duas últimas décadas, junto a Valentina, sua adora de chaves. O ditador português mudou o seminário pelo curso de Direito. Uma mulher, Felismina, fez com que mudasse de posição. Ambos tiveram um romance um tanto bucólico e infantil até bem depois dos 30. Ele se cansou. Ela “tornou-o objeto de seu carinho”. Salazar renunciou ao casamento visto que “não estava disposto a fazer concessões por nenhuma mulher”, todavia sim teve amores ocasionais.

Foram muito inúmeras as tuas conquistas, entretanto ele “não tinha um amante, se não lhe era de interesse político”. Como no caso de Stalin, que seria a sua adora de chaves que aconteceria com ele seus últimos instantes. O “novo rei de África”, imperador do Congo Francês, teve uma vida cheia de mulheres.

apesar de que Catherine Denguiade se torna sua esposa oficial e anuncia “não poder prescindir dela”, o ditador casou-se mais de meia dúzia de vezes (paralelamente ao seu casamento oficial). O imperador chinês jurou que nunca se casaria, porque “lhe horrorizaba o sistema desumano de exploração que é o casamento”, todavia, mas, casou-se diversas vezes. Primeiro foi Kaihui, ela não aguentava não ser a única na vida de Mao, porém agia como se nada. Posteriormente, ao longo do teu exílio e mesmo estando casado com Kaihui, se casaria com outra jovem. Mao não assistiu à morte de Kahui e foi assim sendo que se deu conta de que era teu ‘amplo amor’.

Rolar para cima