Passo Número um Para Ser Uma Empresa Competitiva

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

eu Me pergunto: existe um nação onde a taxa de mortalidade infantil é de 30%? Outro dado demolidor e funesto: 50% das pequenas organizações espanholas não sobrevive aos quatro anos após a sua construção. A 1 de janeiro de 2014, havia um 95,8% de micro e pequenas corporações (de zero a 9 funcionários), de acordo com o relatório Retrato da pme, em 2015, do Ministério de Indústria, Energia e Turismo de Portugal. Estas estatísticas me incomoda.

Geralmente relacionamos a competitividade de uma corporação, oferecer um serviço ou produto muito bom, a preço competitivo (inferior ao dos concorrentes), com novos modelos de distribuição, para atender a nichos de mercados, e em vista disso por diante. E onde ficam os conhecimentos adequados pra gerir uma corporação? E não me refiro ao entendimento estritamente profissionais do empreendedor (de micro computador, pedreiro, engenheiro de telecomunicações, encanador, especialista em publicidade, cozinheiro, etc.).

Não. Refiro-Me limitado e expressamente ao conhecimento dos gestores pra gerir uma organização. Uma organização -seja micro, pequena, média ou vasto – não se gere eficazmente por intuição, ou com base nas experiências passadas de seus proprietários. Não, não e não. Estamos confundindo sistematicamente o imprescindível e o suficiente.

  1. Quatro Pesquisa de gabinete
  2. Capítulo 4×041 (766) – “Fogos-Fátuos”
  3. Cônsul da república Dominicana, no estado de New York, de 2002 a 2003
  4. dois História 2.1 Pré-história

Para mim, ter os conhecimentos mínimos de gestão empresarial é a condição primeira e necessária que deve cumprir antes de dirigir-se ao Registo Comercial para lembrar uma empresa. E não digo que seja o proprietário da pme, o que deveria dispor tais conhecimentos, entretanto o dirigente máximo da empresa, seja ou não proprietário da mesma.

Uma vez registrada a organização, nos lançamos a imaginar em como e a quem vender os nossos produtos, e somente paramos pra diagnosticarnos previamente como empresários. Será que Estamos preparados pra serem empreendedores/empresários? A gente tem os conhecimentos mínimos em gestão comercial, marketing, planejamento, controle, organização, gestão de equipes (para mencionar alguns)? Um empreendedor começa com uma sensacional (em sua opinião) ideia de negócio, a desejo de expressá-la por intermédio de uma actividade económica e, nos melhores casos, um capital inicial suficiente. Tudo isto faz divisão das condições cadastrais (as chamo eu). Até neste local tudo bem: registramos nossa microempresa. A meu aprender, o que necessitamos modificar, o quanto antes, é a dinâmica evolutiva das microempresas.

Ao invés concentrar-se primeiro em transformar o negócio em bastante benéfico e, porventura, após declarar a incorporação no paradigma de gestores competentes pela gestão de empresas, temos que inverter a ordem dessas duas fases. E, é claro, contemplá-lo dentro do próprio plano de negócio, anterior ao começo da actividade empresarial. Quanto mais tempo possa nos transportar inúmeros gerir eficientemente uma microempresa, de valor elevado, se não inadmissível, será reconduzir suas contas financeiras e políticas comerciais para o caminho preciso e sustentável. Não em vão, Platão dizia: “A parcela mais interessante de todo o trabalho é o início”. Sonia Gogova é autora do livro Inteligência Competitiva.

Foi lá onde muita da programação da CBS se originou. Paley fez rápidas providências para botar a tua seqüência de caracteres em uma posição financeira mais firme. No outono de 1928, entrou em negociações com Adolph Zukor da Paramount Pictures, que planejou mover essa companhia pra rádio em resposta a RCA arquitetando ataques à indústria de vídeos com o advento do cinema sonoro. 3.800.000 neste tempo.

Rolar para cima