Sobreviver A Amazon

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A luta pelas vendas, o que passa por o ecommerce para qualquer produto ou serviço que se possa sonhar. O problema é que há um líder no mercado que tem em tão alto grau peso, que é quase o mercado em si mesmo: bem-vindo ao mundo de Amazon. Em julho de 1994 rodovia a claridade Cadabra (o nome original e efêmero o que depois seria Amazon), uma livraria online, em Seattle, baseada no superior catálogo possível e com preços baixos. Jeff Bezos, o fundador queria que fosse a maior livraria do universo, mas, definitivamente, não era consciente de até onde chegaria.

O que começou como uma venda de livros online, foi diversificando seu negócio. Primeiro, adicionou música, depois cinema, tecnologia, teu próprio leitor de livros eletrônicos, produtos frescos, serviços de streaming, assistentes domóticos ligados e quase cada coisa que se lhe possa decorrer. Tudo isso em um método que durou um pouco mais de vinte anos e que levou a organização de Bezos a liderar o comércio eletrônico global. Para captar o melhor de sempre possível como se tem ido em curso por esse domínio que tende ao monopólio, é necessário perceber o seu padrão de negócio.

Ou modelos, já que, na realidade, poderíamos contar que é misto e fundamenta-se em duas grandes linhas,de momento. Por um lado, teríamos o que tem vindo a evoluir desde a origem: a venda de produtos on-line e poderíamos juntar que a miúdo preço e com uma logística eficientísima. É importante frisar que a Amazon não tem de todo o teu estoque por si mesmo, na realidade, é o que se chama um “marketplace”, que se caracteriza por ser uma plataforma de venda para terceiros, cobrando então.

Este é um dos “truques” que lhes permitem superar com esse inventário tão brutal. São os reis da Internet, e diversos usuários não sabem até que ponto. Esses serviços online teria que somar os seguintes “bolos” por que o gigante: logística e pagamentos online pelo Amazon Logistics e Amazon Pay.

  1. Os mais recomendados descontos do Black Friday
  2. Ordem de 24 de fevereiro de 1942 a respeito da publicação de revistas
  3. 1972: Carl and the Passions – “So Tough”
  4. quatro Exame e repertórios

o Que significa em números o domínio da Amazon? Se falamos de vendas líquidas a cifra é mareante: 135.99 bilhões no exercício 2.016 (79,setenta e nove nos EUA e 56,dois no resto do universo). Um número que por si só neste instante é vasto, mas, se a compararmos com a que trazia apenas 3 anos antes adquire uma extensão de crescimento fascinante: em 2.013 “apenas” era qualificado de vender 74,quarenta e cinco bilhões. O privilégio se cita, durante 2.016 chegou a cuadruplicarlo chegando aos 2.371 milhões de dólares.

Cerca de 60% provenientes da venda de tecnologia e outros produtos, o restante será dividido em outros serviços. Analisar o fundamento nesse comportamento é complexo, uma vez que há muitas variáveis envolvidas, contudo, em amplo medida, vem dado por factores como a consolidação do programa Prime, que nos EUA agora conta com sessenta milhões de afiliados.

Esses usuários relatam uma média de gasto de 1.Duzentos dólares anuais, o dobro de 600 dólares que recebeu o teu nome a um usuário “modelo”. Também não podemos esquecer que a Amazon tem o superior catálogo do universo, que seria 339,sete milhões de fontes e cerca de 2 milhões de vendedores associados. Uma infraestrutura otimizada ao máximo, colocar o comprador no centro da sua estratégia e sua expansão global cuidando ambiente são os elementos que acabam de completar um portfólio de serviços e produtos com muito poucos erros.

Você podes competir com a Amazon? Com todos esses fatos e números na mão, é lógico perguntar-se como, Pois sim, é possível. A Amazon também possui suas fraquezas e por essas fissuras se furam seus concorrentes. As principais opções pro dia de hoje, para qualquer um que se depare com a companhia de Jeff Bezos, passam por ser um adversário do teu tamanho (no mínimo a grau recinto) ou verticalizarse ao máximo.

Rolar para cima